A SOLIDÃO E OS IDOSOS

A solidão é um problema mundial que afeta principalmente os idosos devido a várias mudanças e perdas que estão ligadas a esta altura da vida.

Em Portugal, este é o problema que mais afeta a nossa população idosa e existem mesmo estudos que indicam que 70% dos idosos desenvolvem problemas de saúde graves devido à solidão. Por estar profundamente ligada à nossa saúde, esta condição pode elevar os níveis de stress, deixando o nosso organismo mais propenso a desenvolver doenças cardíacas, diabetes, alzheimer ou depressão.

Por essa razão, é necessário lutar contra a solidão e procurar viver um envelhecimento saudável, feliz e tranquilo. E porque envelhecer não tem de ser necessariamente um sinónimo de solidão, hoje trazemos algumas dicas de como combater este inimigo:

Pratique Exercício

A atividade física estimula a boa disposição e, além disso, traz imensos benefícios para a sua saúde. Ao praticar exercício vai sentir-se mais produtivo e feliz consigo mesmo.

Sugestão: Opte por praticar estas atividades em grupo, é uma excelente forma de conhecer pessoas e fazer novas amizades bem como de se manter motivado.

Tire proveito das tecnologias

A tecnologia pode parecer assustadora à primeira vista, mas na realidade este é um mundo infinito de possibilidades que o podem ajudar a combater a solidão e o sentimento de isolamento.

Através da internet pode não só comunicar com familiares e amigos através de chats e redes sociais, como também desenvolver novas habilidades, ganhar novos conhecimentos, ver vídeos, ouvir música e muito mais. 

Arranje um amigo de 4 patas ou 2 asas

Se tiver capacidade, adote um animal de estimação. Estes bichinhos têm a capacidade de nos alegrar profundamente e de diminuírem o sentimento de solidão.

Para além de contribuírem para o bem-estar da nossa saúde mental, saiba que eles serão sempre uma companhia constante para si.

Procure um lar

Além da solidão, outra preocupação que se deve ter, é o facto de os idosos poderem vir a perder algumas das suas capacidades motoras e passarem a ter dificuldade em executar algumas tarefas diárias sozinhos.

Para essas situações, procurar um lar pode ser algo muito positivo. Muitos idosos têm uma visão negativa acerca dos lares, no entanto estes espaços são uma ótima opção para quem se sente mais sozinho. Lá poderá conhecer pessoas novas e fazer várias atividades diárias que o estimulam e o ajudam a garantir um envelhecimento ativo (saiba qual a importância de manter um envelhecimento ativo aqui) e com a melhor companhia.

Como vê, existem várias formas de manter a solidão afastada! Procure novas atividades que o façam sair do estado de tristeza que possa estar a sentir e recupere a sua felicidade. Relacionar-nos com os outros ajuda também a tornar a vida um pouco melhor.

Viva a vida, você merece!

DIABETES NA 3ª IDADE

A Diabetes é uma doença metabólica crónica, que pode ter várias causas e que resulta de várias alterações que conduzem a uma elevada e permanente concentração de glicemia (açúcar) no sangue.

Por estar intimamente ligado ao envelhecimento, sedentarismo e obesidade, a Diabetes está mais propensa a aparecer na terceira idade e, para evitar possíveis complicações, os cuidados a ter com esta doença devem ser redobrados.

Um dos fatores a ter em atenção é a sua alimentação. Procurar praticar uma dieta mais saudável, equilibrada e rica em fibras. Alguns dos alimentos a serem evitados são os doces, as bebidas com açúcar e bebidas alcoólicas. Para saber qual a dieta mais indicada para si e para as suas necessidades, consulte um médico ou nutricionista.

A prática de exercício físico também é um ponto crucial, tanto para as pessoas que já desenvolveram a doença como para quem quer tomar as devidas medidas de precaução para evitar a mesma. A prática de exercício físico promove o bem-estar, melhora os seus valores de “gorduras” no sangue.

Outro cuidado muito importante a ter em atenção, são os seus níveis de glicemia!

Este é um cuidado que se deve ter em qualquer idade, mas na terceira idade esse cuidado deve também ser redobrado, ainda para mais quando o tema é Diabetes.

Quando esta doença não é tratada de forma adequada, os níveis de açúcar no sangue podem ficar muito elevados e causar danos graves na sua saúde.

Na Naturidade preocupamo-nos consigo e com o sue bem-estar. Informe-se com os nossos médicos e nutricionistas de como melhorar a sua qualidade vida e saúde para o seu futuro. Comece a tratar de si ainda hoje!

DICAS PARA APROVEITAR AS SOBRAS DA CEIA DE NATAL

O Natal é aquela altura do ano em que enchemos as nossas mesas de comida e no fim, o mais comum é essa comida ir toda para o frigorifico. Guardamos as sobras de Natal, mas nem sabemos ao certo como é que as vamos aproveitar.

A pensar em si e em formas de evitar o desperdício alimentar, arranjámos algumas dicas para reaproveitar algumas refeições habituais do Natal.

1 – Salada de Peru
Os restos do peru, podem ser desfiados e usados para fazer uma salada deliciosa! Junte ao seu peru desfiado alguma alface, massa, queijo parmesão, maça, croutons e tempere ao seu gosto.

2 – Açorda de Bacalhau
O Bacalhau é um clássico de Natal! Se depois da ceia sobrar algum bacalhau, faça uma açorda. Em primeiro comece por fazer um refogado com cebola, alho e tomate picados. Em seguida junte o bacalhau desfiado e deixe apurar juntamente com o molho. Corte o pão em fatias, adicione-as ao preparado e mexa até ficar tudo muito bem envolvido. Se também tiver sobras de couve da ceia de Natal, corte-as em tiras muito finas e salteie com um pouco de azeite e alho e no fim junte tudo. Voilà! Tem uma refeição completamente nova.

3 – Salada de Bacalhau com grão
Aproveite os restos de Bacalhau para fazer uma deliciosa salada de bacalhau com grão-de-bico! Para começar coza ovos e o grão, em seguida pique a cebola e a salsa.
Misture tudo, tempere com sal, pimenta, azeite e vinagre a seu gosto e tem a sua refeição pronta! Super fácil e económica.

4 – Empadão de Peru com Legumes
Use as sobras do Peru para fazer um empadão para toda a família. Comece por fazer um puré com as batatas cozidas que sobraram da ceia e tempere com noz-moscada e pimenta. Em seguida faça um refugado com azeite e cebola e alho picados, depois acrescente o peru desfiado e os legumes que tenham sobrado também da Ceia de Natal. Regue com vinho branco, deixe que evapore, misture um pouco de tomate picado e depois deixe em lume brando durante 15 minutos.
Num tabuleiro, deite metade do puré, depois adicione a carne com os legumes por cima e em seguida adicione o resto do puré, pincele com gema de ovo leve ao forno e delicie-se com a sua família!

 5 – Salada de Frutas
Se tinha a mesa recheada de fruta, mas acabou por sobrar, aproveite para fazer uma salada de frutas. Se não quiser estar a fazer uma salada de frutas, use a fruta que sobrou para fazer sumos naturais de diferentes sabores e super nutritivos!

6 – Queques de Bolo Rei
Por norma o Bolo-Rei é aquela sobremesa que nunca falta na mesa de Natal, no entanto, este bolo está longe de ser um dos doces mais apetecíveis quando temos uma mesa cheia de outras coisas boas e normalmente acaba sempre por sobrar. Por isso trazemos a ideia de transformar o bolo-rei em queques!

Para fazer estes queques, comece por usar um processador de alimentos para triturar o bolo-rei até ele ficar com uma textura areada. Em seguida bata manteiga com açúcar e depois junte ovos. Adicione um iogurte e, sem parar de bater, junte também o bolo-rei, farinha e fermento.

Bata até que todos os ingredientes fiquem bem ligados, adicione alguns pedaços de noz e em seguida distribua a massa pelas formas de queques e leve ao forno durante 20-25 minutos.

Depois deste Natal, não desperdice comida. Dê uma nova vida às suas sobras da ceia de Natal e delicie-se!

CUIDAR DE SI FAZ PARTE DE NÓS.
NATURIDADE.

ATIVIDADES PARA FAZER COM A FAMÍLIA NO NATAL

O Natal é uma época mágica! Não importa a idade que tenha, esta é a altura do ano em que celebramos e privilegiamos ainda mais a proximidade com as nossas famílias.

Na noite da ceia e no dia de Natal, toda a família se reúne e passam horas seguidas sentados à mesa e embora seja um momento de partilha e alegria, para muitos, passar horas à mesa pode ser um pouco enfadonho.

Por essa razão, trazemos-lhe 10 atividades divertidas para fazer em família que prometem entreter miúdos e graúdos.

1 – Decorar a Casa
Em vez de ser apenas uma pessoa da família a decorar toda a casa e dar as boas-vindas ao Natal, transforme essa preparação num momento para toda a família.
Se houver crianças, também pode ser interessante fazerem os vossos próprios efeitos para a árvore de Natal usando materiais recicláveis!

2 – O Natal também é ser solidário
Todos juntos separem roupas e brinquedos para doar. O Natal é uma época de amor e partilha, ser solidário é um ato de amor pelo próximo e, por isso, é importante que haja uma consciencialização das necessidades das outras pessoas.
Explicar aos mais novos o verdadeiro significado do Natal é importante, só assim eles vão aprender a importância de ser solidário.

3 – Cozinhem juntos
Com o Natal chegam as rabanadas, bilharacos, sonhos, bolo-rei… a lista continua! Prepare um momento culinário para si e para a sua família e juntos ponham em prática algumas receitas natalícias. Este também é um bom momento para partilhar ou fazer alguma receita especial de família.
Coloque as suas receitas na mesa de Natal e deliciem-se!

4 -Passear pela cidade e ver a decoração de Natal
Durante esta época tão especial, as cidades também ganham outra luz com todas as decorações e iluminação de Natal. Juntamente com a sua família, agasalhem-se e saiam de casa para dar um passeio e apreciarem a sua cidade sobre a magia do Natal.

5- Preparar um Teatro de Natal em casa
Algum tempo antes do dia de Natal, escolham uma peça ou em conjunto façam o vosso próprio guião. Escolham adereços, preparem os cenários, ensaiem e no dia de Natal, depois do jantar apresentem!
Esta é uma maneira divertida de animar o seu serão de Natal.

6 – Momento Fotográfico
Juntem-se todos para uma fotografia, mas tornem o momento mais divertido usando acessórios alusivos a esta quadra Natalícia. Usem gorros de pai natal, nariz de rena, óculos divertidos, barbas, coordenem camisolas de Natal e fotografem cada momento.
Incentive a sua família a tirar várias fotos em conjunto, vai proporcionar boas memórias e pode mesmo tornar-se numa tradição de Natal.

7 – Concurso de Karaoke

Quem é que não adora um bom karaoke? Existem imensas músicas alusivas ao Natal que toda a gente conhece e adora!
Proporcionar um momento de Karaoke com músicas natalícias, pode ser algo divertido para fazer em família e que com certeza trará muitas gargalhadas.
Vamos a uma ronda de “All I Want for Christmas is You?”

 

8 – Façam o jogo do Amigo Secreto
O jogo do amigo secreto é uma brincadeira de Natal, onde cada pessoa que participa no jogo fica encarregue de dar uma prenda a outra. Esta distribuição é feita de forma aleatória e completamente secreta! Nós sabemos a que vamos dar, mas nunca sabemos quem nos vai dar a nós.
Esta é uma maneira divertida de darem presentes uns aos outros e promovem um momento de partilha em família.

9 – Caça ao Tesouro
Organizar uma caça ao tesouro natalícia também pode ser bem divertido!
Compre alguns chocolates, guloseimas ou prendinhas simbólicas e espalhe-os por toda a casa.
Separe as pessoas em duas equipas e cada uma é responsável por encontrar as prendinhas, enquanto você vai dando pistas. Quem encontrar o maior número ganha o jogo!

10 – Jogos para toda a família
Toda a gente sabe jogar o Jogo da Mimica, Quem é Quem, Telefone Estragado, Cadeira Quente… Estes são jogos divertidos que toda a família conhece e pode jogar! Uma ótima de forma de passar o tempo e de partilharem momentos de muita diversão.

CUIDAR DE SI FAZ PARTE DE NÓS.
NATURIDADE.

O NATAL E OS IDOSOS

Quando se pensa no Natal, pensa-se em família e em passar bons momentos junto daqueles que mais gostamos. No entanto, para muitas pessoas o Natal pode ser uma altura solitária, principalmente para os idosos.

 

A terceira idade passa por perdas inevitáveis que contribuem para o aumento da solidão, como a distância de quem mais gostamos, a diminuição de energia e de mobilidade, ou mesmo a perda de familiares ou amigos.

 

O Natal pode ser um momento em que essa solidão se faz sentir ainda mais, seja por lembranças que esta data especial possa trazer, ou por tudo o que se vê na televisão de pessoas a divertirem-se com a família e amigos, ou até mesmo pela partilha de afetos que se faz sentir no ar.

 

O último Natal foi sem dúvida atípico para muitos, principalmente para pessoas da terceira idade. A maior parte dos idosos que vivem em lares foram impedidos de passar o Natal em família devido ao risco de contração do vírus, e mesmo muitos daqueles que vivem em suas casas acabaram por também passar o seu Natal sozinhos por causa das medidas impostas.

 

Isto faz com que o sentimento de solidão e abandono aumente, e há pessoas que podem mesmo chegar a desenvolver sintomas de depressão. A solidão é sempre difícil, seja qual for a altura do ano, mas em alturas festivas, como o Natal, ela pode ser ainda mais significativa e deixar as pessoas mais em baixo.

 

Mas com a população portuguesa já quase toda vacinada, esperamos que este Natal seja diferente e que as famílias se voltem a reunir e a celebrar esta que é uma das alturas mais bonitas do ano.

CUIDAR DE SI FAZ PARTE DE NÓS.
NATURIDADE.

DIA INTERNACIONAL PARA A ELIMINAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

As Nações Unidas assinalaram o dia 25 de Novembro como o dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres. Esta data celebra-se anualmente com o intuito de alertar para este problema que atinge várias mulheres em todo o mundo.

 

Nos últimos anos, especialmente no contexto de pandemia, a violência contra as mulheres tem escalado a um ritmo preocupante e é necessário que haja uma consciencialização, que sejam implementadas políticas que acabem com este crime e que procurem formas de reforçar o apoio às vítimas.

 

A violência contras as mulheres nem sempre é física, ela pode assumir diferentes formas – emocional, social, sexual ou financeira – e é importante estar atentos aos sinais. No primeiro trimestre de 2021, foram registadas 5.517 ocorrências participadas à PSP e GNR e foram registados seis homicídios voluntários – quatro mulheres e dois homens – um aumento de 20% face ao registado no período homólogo no ano anterior.

 

Em 2020, para celebrar este dia da Eliminação da Violência Contra as Mulheres, a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG), com o apoio de várias organizações, lança a campanha nacional #EuSobrevivi. Com esta campanha pretendia-se alertar e reforçar a vigilância contra a violência doméstica que se intensifica em momentos de maior stress – como foi o caso da pandemia da COVID-19 – e se baseava em mensagens escritas por vítimas e enviadas durante a primeira vaga da pandemia para a linha SMS 3060, que pretendem transmitir informação útil acerca dos serviços de apoio existentes para estes casos. A campanha continuará em 2021.

 

É urgente colocar um fim a este crime e acabar de vez com a violência contra a mulher. “Lembre-se, se a casa é um lugar seguro para a maioria das pessoas, para as vítimas de violência doméstica não o é”. (#EuSobrevivi).

CUIDAR DE SI FAZ PARTE DE NÓS.
NATURIDADE.

A DEPRESSÃO NA 3ª IDADE

A Depressão é um transtorno emocional ou psicológico caracterizado por uma tristeza profunda e pela perda de interesse e prazer pela vida. Esta doença pode mesmo levar as pessoas a terem pensamentos suicidas, sendo por isso, essencial estar atento aos sinais para que exista uma avaliação e acompanhamento por parte de um profissional.

Embora este transtorno psiquiátrico atinja pessoas de qualquer idade, o número de idosos que sofrem de depressão tem vindo a aumentar cada vez mais e estima-se que esse número possa duplicar nos próximos anos. É essencial agir e evitar o crescimento desta doença.

A depressão na terceira idade pode dever-se a fatores de perda e solidão, que estão relacionados com o envelhecimento em si, mas também há casos onde o problema já acompanhava o paciente durante a sua vida e se intensificou nesta fase.

Os sintomas da depressão nos idosos, muitas vezes, são difíceis de identificar porque não apresentam sinais de tristeza ou solidão. Um dos sintomas mais frequentes, contudo, é a perda de memória.

Esta doença compromete o físico, o humor e o pensamento das pessoas, elas podem sentir uma perda ou aumento de apetite, isolarem-se e evitarem programas sociais e tudo o que envolva sair de casa, a irritabilidade e angústia podem também aumentar.

Como tentar resolver este problema?
Em primeiro lugar é essencial que se procure um médico para diagnosticar a doença e, sempre que necessário, ajudar no seu tratamento. Em seguida, é necessário que se entenda que a velhice não é uma doença e que não está sozinho, precisa de sair e procurar fazer atividades ou estar com pessoas que lhe tragam alguma felicidade.

Não deixe que a solidão tome conta do seu dia-a-dia, procure ajuda quando necessário e mantenha as ligações humanas vivas.

CUIDAR DE SI FAZ PARTE DE NÓS.
NATURIDADE.

PROTEGER OS IDOSOS DO FRIO RIGOROSO

A chegada do Inverno marca também a chegada dos dias mais curtos e do tempo mais frio! Os idosos são um dos grupos mais vulneráveis a estas descidas de temperatura e são os que costumam sofrer mais nesta altura do ano, sendo por isso importante protegê-los.

 

O primeiro cuidado que se deve ter, e um dos mais importantes, é manter a casa aquecida – a temperatura ideal para o Inverno é entre os 18ºC e 22ºC. Mesmo com a casa quentinha, é também importante que os idosos vistam várias peças de roupa confortáveis e que usem as mantinhas para se manterem mais protegidos do frio e confortáveis.

 

A alimentação é também importante nesta altura do ano. Inclua na sua alimentação vegetais, frutas e proteínas – devendo apostar nas sopas e caldos. O consumo de vitaminas e antioxidantes é necessário para evitar todo o tipo de doenças típicas que vêm com as reduções de temperaturas. Convém também fazer a manutenção de Vitamina D uma vez que, com os períodos mais frios vem também a diminuição da exposição ao sol.

 

Visto que, nos meses mais frios os idosos têm tendência a consumir menos água, a hidratação também é um cuidado indispensável durante esta estação.

As bebidas quentes vão ajudar não só a prevenir a desidratação como também ajudar a manter a temperatura do corpo.

 

Quanto à pele, deve ser hidratada regularmente para diminuir a sensação de secura e prevenir possíveis alergias ou irritações. Também é importante estimular a circulação, realizando diariamente movimentos com os dedos, braços e as pernas.

 

Nesta altura do ano, é necessário que haja uma atenção redobrada com os idosos para que eles tenham as condições necessárias para se manterem prevenidos do frio e evitarem as gripes e constipações.

 

 

CUIDAR DE SI FAZ PARTE DE NÓS.
NATURIDADE.

DIA NACIONAL CONTRA O CANCRO DA MAMA

O mês de Outubro é conhecido como o Mês Rosa, uma vez que é o mês dedicado à luta contra o cancro da mama.

A campanha “Outubro Rosa” foi lançada pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, durante a primeira Corrida pela Cura, realizada em 1990, na cidade de Nova York.

Na época, os participantes receberam um laço cor-de-rosa para usarem durante a corrida e, depois disso, começou a ser distribuído em locais públicos, desfiles de moda e outros eventos.

Esta campanha é assinalada anualmente com o objetivo de promover a consciencialização sobre a doença e partilhar informações sobre o cancro da mama. Durante este mês, a cor rosa alastra-se, por todo o mundo, iluminando monumentos, prédios públicos e pontes em homenagem a todas as mulheres que sofrem desta doença e a todos os que todos os dias lutam para encontrar uma cura.

O dia 30 de Outubro tem como objetivo aumentar a sensibilização da população para a prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama.

Segundo a Direção-Geral da Saúde, o cancro da mama é o tipo de cancro mais comum entre as mulheres e a segunda causa de morte por cancro na mulher e, por isso, prevenir o seu aparecimento é necessário.

É aconselhável que, a partir dos 40 anos, se realize uma mamografia anualmente por prevenção pois a eficácia do tratamento é maior na sequência de um diagnóstico precoce.

CUIDAR DE SI FAZ PARTE DE NÓS.
NATURIDADE.

QUALIDADE DE VIDA NÃO É UMA QUESTÃO DE IDADE

Contrariamente ao que muita gente pensa, é possível ter qualidade de vida na terceira idade! Essa fase não tem de ser um momento de solidão, tristeza ou de doenças, temos apenas de ter em mente que cada pessoa envelhece de maneiras e ritmos diferentes e temos de encarar o passar do tempo da melhor forma possível.

Mas e afinal o que significa ter qualidade de vida? A qualidade de vida está diretamente associada à auto-estima e ao bem-estar pessoal e compreende vários aspetos como a segurança financeira, o estado emocional, o estado de saúde, o suporte familiar e o ambiente em que se vive.

Diz-se que a qualidade de vida está relacionada com a perceção que uma pessoa tem acerca da sua posição na vida, isso significa que a qualidade de vida está muito mais relacionada com o psicológico da pessoa e com a forma como a mesma se perceciona e não necessariamente à sua idade.

Embora a qualidade de vida não seja algo que se esgota com o tempo, deve ser encarada como um objetivo constante. Devemos procurar alcançar uma boa qualidade de vida em qualquer fase das nossas vidas e temos de ter em mente que as escolhas que fazemos vão influenciar não só o nosso envelhecimento e saúde como também a nossa qualidade de vida atual e futura.

 

Comece a cuidar de si agora! Confira algumas dicas que lhe deixamos para ter uma melhor qualidade de vida:

Durma bem! As noites mal dormidas pedem levar a transtornos como ansiedade e depressão.

Mantenha uma dieta equilibrada! Comer bem é importante para o corpo e para a mente.

Faça exercício! Ser ativo pode gerar autoconfiança, melhorar a auto-estima e ajuda o corpo a produzir endorfina, que é uma substância que nos faz sentir bem-humorados e mais felizes.

Apanhe sol! A luz solar é uma ótima fonte de vitamina D, melhora o humor e ajuda na absorção do cálcio pelo organismo.

Não se isole socialmente! Faça um esforço para manter boas relações com amigos e familiares. O afastamento social pode gerar dificuldades de executar atividades do quotidiano.

Não ignore os seus problemas e emoções! Reconhecermos e aprendermos a lidar com os nossos problemas e emoções é essencial para uma melhor qualidade de vida!

Faça coisas que o façam feliz! Tente reservar tempo para fazer coisas que lhe fazem bem e lhe dão prazer.

Acima de tudo, não se esqueça de ser feliz e de partilhar a felicidade com os outros!

CUIDAR DE SI FAZ PARTE DE NÓS.
NATURIDADE.